News from Malaysia

04/09/2018
News from Malaysia

Nosso Diretor Vice-Presidente, Sr. André Mello Guimarães Mautone, está em Kuala Lumpur, na Malásia, para participar da edição de 2018 da International Rubber Conference, e já nos passa seus relatos in loco sobre a história e a atualidade do setor da borracha naquele país. Confira no texto abaixo:

A borracha foi introduzida pelos colonos britânicos, em Cingapura, no ano de 1877, trazida do Brasil, via Londres. Uma década depois, agricultores em partes remotas do sudeste da Ásia plantaram seringueiras em suas terras cultivadas. A Malásia, por ter um clima ideal, solo para borracha e muita terra, foi um dos escolhidos. A produção cresceu exponencialmente após a década de 1890, quando houve um grande aumento na demanda por borracha. Na década de 1930, a Malásia produzia metade da borracha do mundo. Muitos dos chineses e indianos que vivem hoje na Malásia são descendentes de trabalhadores trazidos para trabalhar nas plantações de borracha. Na maioria das vezes, as plantações eram de propriedade de europeus que ajudaram a transformar a Malásia na mais rica colônia da Grã-Bretanha. Após a independência, muitas das plantações foram entregues às mãos da Malásia e algumas foram convertidas em plantações de dendê, que hoje ainda é mais exportado que a borracha.

O governo considera a plantação de seringueira como uma área de alta prioridade para o desenvolvimento econômico da Malásia e está focado no desenvolvimento de atividades de manufatura para garantir sua posição na plataforma global da indústria da borracha, podendo contribuir com 13 bilhões de dólares para o Produto Interno Bruto do país até 2020. 94% das exportações de NR da Malásia é SMR (Standard Malaysian Rubber) enquanto, no consumo interno, 74% é látex usado para fabricação de luvas e preservativos.

A Malásia está entre os seis primeiros maiores produtores de borracha natural no mundo sendo o maior fabricante de luvas de borracha (60% do mercado global), de preservativos de látex e de catéteres.

O governo Malaio dá prêmios de bolsas de estudo do Conselho de Promoção de Exportação de Borracha da Malásia (MREPC) a estudantes merecedores que buscam seu ensino superior em universidades locais, se formam e vão trabalhar em empresas relacionadas com o setor.

Texto por André Mello Guimarães Mautone

Voltar
Parceiros

Newsletter ABTB